Shopping Cart
Your Cart is Empty
Quantity:
Subtotal
Taxes
Shipping
Total
There was an error with PayPalClick here to try again
CelebrateThank you for your business!You should be receiving an order confirmation from Paypal shortly.Exit Shopping Cart

A HISTÓRIA DO CAQ

Defender a História e Preservar a Memória

Fundação e Sede na Rua 9 de Abril


O Clube Atlético de Queluz (CAQ) foi fundado a 5 de Junho de 1933. José Afonso foi o sócio Nº 1 na altura. Foi ele que constituiu o grupo dos 5 fundadores: Fernando Flores, Henrique Miranda, Carlos Fernandes e, porque morava numa vivenda cujas traseiras dava para uma outra desocupada, José Afonso sugeriu que se falasse com uma das filhas do dono da propriedade, de nome Amélia, para que o recente clube pudesse eventualmente fazer daquele local a sua sede e o seu campo de jogos, dado que a enorme moradia tinha dois terrenos, um frontal e outro lateral.

As conversações não podiam correr melhor e consta que a Sra. D. Amélia, ao ter conhecimento da ideia, contribui com 20 mil reis para as despesas iniciais do Atlético de Queluz.

O CAQ rapidamente conquistou um estatuto muito próprio de formação de novos valores na modalidade de basquetebol e em 1956 ganhou o primeiro grande título da Associação de Lisboa (ABL).

A famosa equipa de Juniores, embatida em 34 jogos seguidos, em duas épocas, só perdeu a nível nacional como Vasco da Gama do Porto. Ficam aqui os nomes dessa equipa: Avelino (Zé Galinhas),Fausto, Formiga, Gaspar, Morgado e Orlando, equipa que era orientada por Alvaro Anjos, outro grande nome do nosso clube.

Ginásio na António Enes


O velho campo da 9 de Abril foi palco de muitos momentos de glória, e de grandes arraiais, nomeadamente nos Santos populares. Eram famosas as verbenas no terreno fronteiro á sede de então.

Anos depois surge, no coração da localidade, a dois passos da estação de caminhos de ferro, uma moradia que é oferecida ao CAQ. Tornou-se um local mítico, mesmo em frente do Colégio Almeida Garrett, com todas as condições que um clube como Atlético precisava.

Constitui-se de imediato uma Comissão de Obras, para construir um ginásio nas traseiras do edifico. Em menos de 1 ano a obra fica completa e assistem-se a variados espetáculos de variedades com os mais famosos artistas nacionais daquela época. Alfredo Marceneiro, Tony de Matos, Francisco José, António Calvário, Madalena Iglésias, Carlos Ramos Hermínia Silva, Maria de Lourdes Resende, e tantos e tantos mais; operetas, o grupo cénico do CAQ, os bailes da altura, e os saraus de ginástica.

Um desfilar de memórias, que todos os queluzenses devem sentir orgulho de relembrar aos mais novos.

Do ringue ao Pavilhão


Quando foi construído o rinque em 1959, o Atlético de Queluz deixou as instalações desportivas na 9 de Abril.

A CMS tinha cedido os terrenos na zona sul de Queluz onde, com muito sacrifício e só possível com a ajuda dos sócios, se deu inicio à construção e se inaugurou o novo recinto desportivo.

Mas o sonho sempre foi erguer uma sede com pavilhão próprio, e com o regresso do fundador Henrique Miranda ao Continente, logo após o 25 de Abril, foi constituída uma comissão pro-Pavilhão cuja missão era levar a cabo a sua construção.

A tarefa para edificar o sonho de todos os queluzenses foi concluída no inicio dos anos 80, depois de muitas atribulações e tristezas porquanto algumas importantes promessas da CMS que não foram cumpridas.

Mas do Pavilhão Henrique Miranda acabou por ser uma realidade, sendo desde então, e por várias ocasiões, palco de alguns dos maiores eventos desportivos do século XX, como os campeonatos nacionais de basquetebol.

PARTE II

0